Blog

Estou de volta

22 setembro 2015
Backbr

Pára tudo, nós recomeçamos!

As férias me permitiram recuar um pouco neste blog e perceber que eu estava em um caminho errado.

Escrevendo os primeiros artigos eu me permiti constatar duas coisas:

  • O que eu apresentei aqui não é muito diferente de outros sites de receitas.
  • Eu não domino completamente o que eu apresentei.

Sejam elas franco-brasileiras, veganas, sem glúten ou com baixa quantidade de carboidratos, as receitas que eu apresentei aqui são clássicas e não vão te dar  valores, noções e idéias muito diferentes daquelas receitas que você pode encontrar facilmente em outros sites de cozinha muito bons. Então, por quê fazer isso?

“Por quê?” É essa mesma questão que eu me faço enquanto eu escrevo as minhas receitas. Por quê eu faço esse cozimento e não um outro? Por quê eu tenho que temperar nesse momento? … Eu deveria ter desconfiado que eu não sabia explicar tudo, e tentar responder a essas questões me permitiu ver que não era sempre que eu utilizava a técnica adequada para o bom prato.

Os balbuciamentos deste blog me trouxeram muitos questionamentos e igualmente me deixaram igualmente muito humilde no que concerne os meus poucos conhecimentos de cozinha.

Recomecemos então. De outra maneira!

 

E se nós esquecermos um pouco das receitas  e nos aproveitarmos dos caminhos que levam a sua criação?

Eu penso que cozinhar de maneira inteligente é mais interessante que um simples exercício de reprodução. Eu proponho levar vocês comigo ao longo da minha viagem culinária e não unicamente nas escalas que são as receitas. Eu acho que a minha pequena experiência, as minhas descobertas e as minhas tentativas podem ser no mínimo interessantes. Vem comigo?
Healthy, Sem Gluten, Vegan, Vegetariano

Creme de aspargos com curry e croûtons de pão grelhado

2 junho 2015
aspargus

O meu grande defeito em cozinha é sempre querer super complicar, fazer muitas preparações e trabalhar muito em um só prato. Depois de um prato muito complicado e pretensioso que eu só consegui uma parte de sucesso e sabor, há alguns dias me restava 3/4 de uma caixa de aspargos que eu não queria perder.

Decididamente dessa vez eu gostaria de fazer um prato simples, um creme de aspargos para uma pequena entrada foi a solução mais fácil e idéal que eu encontrei. Incrementado com um pouco de curry e de pão grelhado (tostado), eu finalmente tive muito mais sucesso que depois minhas muitas horas de trabalho no prato anterior.

Eu compartilho então essa receita que quase não precisa de trabalho e que saberá seduzir rapidamente.

Os ingredientes:

– Aproximadamente 20 aspargos

– Uma cebola

– Curry de boa qualidade

– Pão Integral

– Azeite de Oliva

– Sal

A receita:

1) Lavar bem os seus aspargos

2) Cortar as extremidades duras e separe a quantia de aspargos de acordo com o número de entradas que você vai fazer.

3) Cortar todos os outros em pequenos pedaços de 1 centímetro

4) Corte os aspargos que foram separados no item 2 de acordo com o comprimento do seu prato (veja a foto) e nós não desperdiçamos nada: corte o que sobrou em pedaços de 1 centímetro e junte com os já cortados no item 3.

5) Cortar a cebola a la brunoise e leve a uma panela com um pouco de óleo de oliva. Nós não queremos que a cebola fique tostada, apenas dourada.

6) Coloque os pedaços de aspargos na panela e deixe fritar um pouco antes de cobrir com água até o nível dos aspargos, nós vamos cozinhar no fogo médio.

7) Adicionar uma colher de sopa de curry e misturar, nós vamos deixar cozinhar por mais ou menos 20 minutos.

8) Com 10 minutos de cozimento,  as cabeças dos aspargos que nós deixamos de lado no início podem ser colocadas na panela. Idealmente seria necessário conseguir deixar as cabeças dos aspargos fora da água afim de que essa última, mais delicada, não cozinhe demais. Se você não obtiver sucesso nesse procedimento, não é grave!

9) Ataquemos o pão integral! Nós vamos cortar em tiras e tirar a casca, em seguida nós podemos cortar em pequenos cubos de mais ou menos 1 centímetro.

10) Em uma panela com um pouco de azeite de oliva e a fogo médio, coloque os seus pequenos cubos e faça-os dourar misturando de vez em quando.

11) Os seus aspargos estarão cozidos quando a ponta de uma faca entre sem esforços, então esse é o momento de retirar as cabeças dos aspargos que devem estar ainda um pouco crocantes e mixar todo o resto, guardando a água do cozimento. (Você pode utilizar um mixer ou um liquidificador para isso)

12) Sirva e depois coloque lindamente a cabeça de um aspargo juntamente com alguns croutons. Eu coloquei em seguida um pouco de azeite de oliva para desenhar pequenas pérolas e terminar a decoração, nós podemos utilizar também óleo de sésame frito ou de castanhas para adicionar uma nota de sabor sutil e suplementar.

A pequena astúcia: Essa receita é muito simples e contém apenas poucos ingredientes afim de que nós possamos encontrar um gosto acentuado de aspargos, mas você pode igualmente adicionar creme de leite se quiser um resultado mais doce, mais gourmand e mais aveludado. Para variar os pratos é igualmente possível associar uma chalota de cebolas no início do cozimento. Enfim, você pode tostar o seu pão integral na torradeira ou faze-lo dourar no forno se você desejar utilizar menos azeite de oliva que na panela e obter algo mais light; mas essa opção diminui um pouco a gourmandise dos pequenos croûtons!

 

Vegetariano

Parpadelle caseiro com molho Alfredo à oregano

1 junho 2015
parpadelle

Faz alguns dias na pressa de um intervalo para o meu almoço eu fiz essa que é uma das receitas de massa caseira mais rápidas que eu encontrei! E como as vezes as coisas se encaixam bem, essa é também uma das minhas receitas preferidas.

A pedido da @siilrd através do Instagram, aqui está a receita para reproduzi-la na sua casa facilmente.

 

Os ingredientes:

Para o Parpadelle:

– 150g de farinha por pessoa

– um ovo para cada 100 gramas de farinha

– uma pitada de sal

(No meu caso, nós eramos 3, então eu fiz com 500 g de farinha e 5 ovos)

Para o molho Alfredo:

– 25g de manteiga ou margarina

– 3 colheres de sopa (bem cheias) de creme de leite

– Orégano

– 3 colheres de queijo parmesão

– Uma cabeça de alho pequena

As receitas:

Para os Parpadelles :

1) Misturar a farinha e o sal em um grande recipiente e após fazer um “buraco” ao meio

2) Quebrar os ovos dentro do buraco feito anteriormente e depois furar a gema do ovos para que ela se misture com a clara.

3) Deslocar a farinha sob os ovos pouco a pouco e depois misturar a massa com as mãos.

4) Sovar até obter uma bela massa (mais ou menos 10 minutos). A massa deverá ficar homogênea, ganhar elasticidade e ficar menos colante.

5) Fazer uma bola de massa, embalar com papel celofane e deixar descansar durante 30 minutos na geladeira.

–> A partir de cette étape, não exite em polvilhar a massa com a farinha a cada vez que a massa estiver muito colante, sem abusar a fim de que ela não quebre durante o cozimento.

6) Separar a massa em pedaços de tamanho menor, amassar grosseiramente cada pedaço e depois passar na maquina de fazer massas começando pelo afastamento mais largo isso é o mais importante. Para garantir belos retângulos de massa, eu passo geralmente uma primeira vez depois eu recorto em forma de retângulo e passo novamente, repetindo a operação várias vezes se necessário.

Se vocês não tiverem uma máquina de fazer macarrão, vocês precisam somente de duas coisas: um rolo de massas e coragem!

7) Repetir a operação diminuindo do tamanho maior até obter uma espessura média  (tamanho 4 no meu caso, minha máquina começa no tamanho 9)

8) Enrolar os retangulos até formar um grande rolo e cortar em pedaços de um centímetro de largura antes de desenrolar, voìla, aqui você encontra os seus parpadelles!

9) Para o cozimento, fazer em um grande volume de água fervente salgada durante mais ou menos 4-5 minutos.

 

Para o molho Alfredo:

–> fazer no último minuto, depois que você colocar a sua massa na água

1) Em uma panela, derreter a manteiga

2) Adicionar o creme de leite e misturar

3) Adicionar o alho depois de pica-lo em pequenos pedaços, o parmesão e o orégano (a gosto). Misturar durante 1 pequeno minuto e já está pronto.

Se você tem a sorte de ter orégano fresco, eu recomendo de pica-lo finamente e de não adiciona-lo antes do último minuto.

A pequena astúcia: Todo macarrão se faz da mesma maneira, você pode utilisar essa mesma receita para ravioles (uma espessura um pouco mais fina) ou qualquer massa que você desejar! Você pode igualmente colorir ou dar o sabor que você quiser a sua massa adicionando páprica, tomates secos, espinafre… e o que você desejar!

 

Sem Gluten, Vegan, Vegetariano

O crème brûlée Vegan

7 maio 2015
aspargus2

crème: creme ; brûlée: queimada

A palavra crème em francês é feminina, e na lingua francesa normalmente o adjetivo feminino é acompanhado de um “e” a mais que o adjetivo masculino. Neste caso, como brûlée acompanha um substantivo feminino, a tradução literal seria “creme queimada” mas adaptando ao português o correto seria “creme queimado”.

Assim que eu perguntei ao grupo “Cozinha Vegetal” no Facebook quais receitas francesas eles gostariam, eu pensei em pratos salgados mas são finalmente as sobremesas que prendem todos os votos. E voila, então eu comecei a fazer tentativas vegan de macarons, croissants e de crème brûlée!

O crème brûlée deu rapidamente um resultado satisfatorio, o gosto é um pouquinho diferente pois o leite de coco soma um sabor a mais a baunilha, mas o sabor final é tão bom quanto!

Como eu imagino que não são apenas os nossos amigos brasileiros que gostariam dessa receita, aqui está para todo mundo!

 

Os ingredientes:

– 300g de creme de sobremesa de soja

– 50g de açúcar

– Extrato de Baunilha

– 200ml de laite de coco

– 2g de agar-agar

-um pouco de água (mais ou menos 20-40 ml)

– açúcar mascavo

A receita:

1) Misturar o leite de coco, o creme de soja e o açucar e mexer energicamente.

2) Misturar com o auxilio de um “fouet”  o agar-agar e a água até obter uma mistura homogênea.

3) Misturar as duas primeiras misturas em uma panela até começar a ferver.

4) Nós deixamos em ebulição, mexendo sem parar durante 2 min , com convicção para que não transborde!

5) Após transcorridos os 2 minutos, nós colocamos diretamente nos ramekins a crème brûlée e deixamos esfriar alguns minutos antes de levar a geladeira.

6) Somente antes de servir nós colocamos açúcar mascavo uniformente sob cada  crème brûlée, inclinando em todos os sentidos antes de retirar o excesso.

7)  Agora vem o momento mais delicado, o de brûler o seu creme com o maçarico de cozinha, nós não queremos mais ver os grãos de açucar, mas sim uma linda superficie dourada, escura e brilhante!

A pequena astucia: Se você não tem um maçarico, antes de colocar o açucar mascavo, leve o seu crème  brûlée por 10 minutos ao congelador e enquanto isso pré aqueça o forno na posição grill  a 230°. Decorrido o tempo colocar o açucar como indicado na etapa 7 e levar ao forno na posiçao mais alta deixando o forno aberto. Supervisione bem, e desde que a superficie pareça brilhante, estará pronto para comer!

 

Healthy, Sem Gluten, Vegan, Vegetariano

A Tapenade verde Vegan

3 maio 2015
tapenadeok

Com o verão que se aproxima, o início da noite convida a uma pequena taça de vinho rosé para aproveitar os últimos raios de sol e o que há de melhor para acompanhar um aperitivo estival que uma tapenada feita em casa com um pao grelhado (ou uma torrada).

Tapenade vem do sul da França, Marseille para ser preciso. Com um forte sabor de azeitonas e alguns ingredientes para suportar e adicionar mais frescor, e absolutamente deliciosa!

Eu proponho uma receita vegan mas a receita tradicional contém anchova então a potencia e o sal que a anchova proporcionam podem ser substituídos por cominho e flor de sal, mas vocês estão liberados para improvisar de outra maneira!

Os ingredientes:

– 150g de Azeitonas

– 40 ml de azeite de oliva

– auguma alcaparras (~15, menhos o nada se você nao gosta)

– 1 colhere de sopa de suco de limão

– Um dente de alho muito pequeno

– 1 colher de café de cominho

A receita:

1) Colocar todos os ingredientes em um mixer e mixer, bravo vocês terminaram!

2) Bom ok, uma pequena etapa a mais: experimente, ajuste de acordo com a necessidade mais limão ou sal para modificar o gosto , azeite ou azeitonas para modificar a textura, mixar de novo até obter o gosto perfeito.

A pequena astúcia: Dourar em uma frigideira algumas fatias de pao integral com um pouco de azeite de oliva para ter um acompanhamento crostilhante e delicioso!

Healthy, Sem Gluten, Vegan, Vegetariano

Tian de legumes da Provence

22 abril 2015
tian

Prato típico do sul da França, o tian pode ser considerado como o primo próximo da ratatouille. Mais fácil de preparar e tão bom quanto. Quando eu vou preparar o almoço ou o jantar raramente eu lembro de fazer essa receita de tian…. É um erro! Que vergonha!

Composto por 99% de legumes e extremamente simples e rápido de fazer, é um prato saudável e cheio de sabor que permite encontrar a Provence no seu prato sem ter que passar muito tempo na cozinha. Basta deixar o forno trabalhar!

Essa receita é vegetariana e até mesmo vegan. Pode ser servido sozinho ou acompanhado (de arroz, por exemplo). Se você é onivero, você pode igualmente servir acompanhado de frango grelhado. É um bom prato para quem pratica esportes pois oferece a oportunidade de variar o tradicional “frango-ovos-pão integral”.

 

Os ingredientes:

– 2 abobrinhas pequenas

– 3-4 tomates

– 2 beringelas pequenas

– 1 dente de alho

– Azeite de oliva

– Sal e pimenta

– Tomilho

A receita:

1) Cortar todos os legumes em rodelas finas (mais ou menos 1 mm de espessura)

2) Cortar o dente de alho ao meio e esfregar a parte recém cortada contra as bordas da sua forma, tabuleiro,pirex, ou similar.

3) Untar levemente a forma com o azeite de oliva

4) Colocar os legumes alternando abobrinhas, tomates e beringelas. Sejam criativos na disposição dos legumes em funçao da sua forma: circular, espiral, linhas, zig-zag, o importante é que a forma esteja cheia e que dê água na boca.

5) Adicionar o sal, pimenta, e tomilho a gosto e por fim colocar um leve fio de azeite de oliva.

6) Leve ao forno à 160° por 45 à 60 minutos . Quando você sentir o cheiro da Provence por toda a sua casa, e que os seus legumes estejam lindamente dourados, está cozido!

Pequena astúcia: afim de variar os sabores, é possível incluir rodelas de cebola na mistura dos legumes. É igualmente possível forrar o fundo da formacom um purée de beringelas (caviar d’aubergines) ou de cebolas caramelizadas.

O tien é uma das três inspirações do famoso prato mostrado no filme de animação Ratatouille”. Eu proponho a vocês de publicar aqui no blog as três receitas que inspiraram o filme e depois nós podemos tentar reproduzir juntos a pequena maravilha que nós vimos nesse filme!

 

 

Healthy, Sem Gluten, Vegan, Vegetariano

Risotto de legumes

18 abril 2015
risotto

Quando nos pensamos na Italia, imediatamente o que vem a cabeça  são massas e pizza. Mas se eu acrescentar a palavra “arroz” vocês pensariam em quê? Sim, essa foi fácil… a resposta está no título deste artigo.

Eu não sou vegan, sou simplesmente vegetariano, mas alguns pratos não precisam de nenhum produto de origem animal para sere, absolutamente deliciosos sem nenhum esforço particular. Este é notadamente o caso desta receita que é  vegan sem ser particulamente o desejo inicial.

Para este risotto, eu escolhi utilizar cenouras, abobrinha e champignons de Paris (ou no Brasil simplesmente champignon).

Os ingredientes:

– 200g de arroz arbório

– 100ml de vinho branco

– 1 cenoura grande (ou 2 pequenas)

– 1 cebola grande

– 1 abobrinha

– 500g de champignons

– Caldo de legumes (você pode fazer em casa ou comprar um tablete vegan)

– Azeite de oliva

– Algumas folhas de rúcula para acompanhar (facultativo)

 

A receita:

1) Aquecer em uma panela 1 litro de água juntamente com o caldo de legumes.

2) Cortar todos os legumes “en brunoise” (em cubinhos) sem misturar os legumes.

3) Leve ao fogo uma panela/frigideira com um fundo espesso com o azeite de oliva e a cebola.

4) Antes da cebola começar a dourar, coloque o arroz e o faça dourar um pouco. Você deve começar a mexer até o final do cozimento.

O arroz deverá ficar translúcido e levemente torrificado. Essa etapa permitirá o arroz obter o seu cozimento.

5) Coloque a cenoura e o vinho branco a temperatura ambiente sob o arroz e deixe reduzir mexendo sempre.

6) Quando o vinho estiver quase todo absorvido, coloque uma concha do caldo de legumes sob o arroz. Voila! Agora você está pronto para mexer o seu arroz durante os próximos 15 minutos colocando sempre uma nova concha de caldo de legumes sempre que o líquido na panela for absorvido.

7) Após 5 minutos de cozimento, adicionar a abobrinha.

8) Após novos 5 minutos, adicione os champignons ao risotto.

9) Enfim após você atingir o seus 15 minutos de cozimento, experimente o arroz  para ver em qual ponto ele está. Quando o arroz não estiver mais crocante mas ainda firme, é o momento de passar para a última étapa: mantecare.

10) Essa última étapa consiste em colocar uma última concha do caldo de légumes normalmente com manteiga e queijo parmesão, mas no nosso caso nós utilizaremos um pouco de azeite de oliva e se você encontrar, parmesão vegetal (senão azeite de oliva será suficiente).

Uma pequena astúcia: Essa receita acompanhada de uma porção de rúcula permite servir 3-4 pessoas, mas se vocês são menos numerosos, não jogue fora o que sobrar! O risotto não pode ser reaquecido, ele deve ser devorado quente, mas você sempre pode fazer bolinhos de arroz com o que sobrou, é preciso apenas fritar em um pouco de óleo!

 

 

Vegetariano

O petit gâteau

7 abril 2015
micuit
Petit gâteau
petit : pequeno; gâteau: bolo (pequeno bolo ou “bolinho” em português)

O petit gâteau (em francês “mi-cuit, que significa “meio cozido”) é sem dúvida o bolo francês mais conhecido no Brasil. Essa receita é um dos símbolos da cozinha francesa em terras brasileiras. Para mim que acabei de voltar de uma viagem ao país tropical esta é a ocasião de compartilhar a receita desta pequena “gourmandise” que dá tanta água na boca quanto é caprichosa no cozimento.

O respeito as quantidades (dosagens?!) é primordial para essa receita e também um pouco de conhecimento sobre o seu forno e/ou alguns experimentos para verificar o cozimento. Passadas essas duas pequenas dificuldades, é uma receita muito fácil!
Os ingredientes:
– 110 gramas de um chocolate meio amargo de boa qualidade (pessoalmente um chocolate a 60% de cacao é a minha medida certa de sucesso para essa receita)
– 90 gramas de manteiga sem sal
– 120 gramas de açucar
– 3 ovos médios
– 40 gramas de farinha de trigo
A receita:
1) Comece por pré-aquecer o seu forno a uma temperatura de 190 graus.
2) Quebre o chocolate em pequenos pedaços e coloque para derreter junto com a manteiga (em fogo baixo ou em banho maria)
3) Em uma vasilha, misture os ovos e o açúcar até obter um mousse branco na superfície
4) Junte a mistura de manteiga/chocolate derretidos na vasilha com a mistura dos ovos e do açúcar e misture bem.
5) Adicione a farinha e misture até a massa ficar homogênea
6) Unte as forminhas com manteiga e farinha e depois coloque a massa
7) Leve ao forno por 5 minutos. O cozimento é perfeito quando o petit gâteau está com a sua superfície  quase sem brilho.
Pequena astúcia: Para facilitar o sucesso no cozimento e obter o interior do bolo líquido/cremoso, escolha uma forminha “gorda”, no estilo da forma para muffin. As formas para cupcakes (utilizadas no petit gâteau da foto) fazem ótimos petits gateaux mas aumentam a margem de erro no cozimento.